A saga para construir um time perfeito ? 2ª Parte

Será que existe uma fórmula mágica para construir um time perfeito? Por que será que alguns times são um estrondoso sucesso, enquanto outros um frustrante fracasso?
Na 1ª parte deste artigo, os pesquisadores da Google chegaram ao “Ovo de Colombo” dos times de sucesso: um ambiente de confiança e respeito mútuos entre os participantes, denominado “segurança psicológica” (link abaixo). Mas como pôr o ovo de pé? Como criar este ambiente?

Os investigadores da Google tropeçaram na resposta quando, apoiando um time de projeto que estava em dificuldades, perceberam o efeito que a troca de um relato muito pessoal entre os membros provocou, abrindo o caminho para falas honestas sobre o que as incomodava no dia a dia de trabalho do grupo, como pequenos atritos e chateações.

Ao compartilharem histórias pessoais, carregadas de emoções, estabeleceram um vínculo humano de respeito e confiança, que os encorajou a abrirem conversas sobre temas de funcionamento do próprio grupo. Conversações com fundo emocional e a criação de um ambiente de segurança psicológica estão relacionadas! A conexão humana, falar e ouvir, a empatia, enfim, criam confiança e respeito mútuos!

Impossível separar a vida pessoal da profissional. Pensando bem, é razoável que estejamos passando a maior parte do tempo de nossas vidas (acordada) no trabalho. Se não podemos ser abertos e honestos no trabalho, estamos vivendo realmente? Dá para deixar a alma na porta de entrada, junto com o cartão de ponto?

A conversa no trabalho não pode se restringir apenas a eficiência e resultados. Compartilhar vulnerabilidades, coisas que são confusas, nos assustam ou aborrecem, sem medo de recriminação, contribui para a criatividade e produtividade do grupo. Libera energias que, de outra forma, agem inconscientemente para bloquear e atrapalhar nossa ação no grupo, tornando-o menos sinérgico.

A gigante da tecnologia teve um insight interessante sobre a importância da humanização das relações para o sucesso dos times de trabalho. Não é, realmente, uma ideia original, mas é mais um exemplo da saga humana, onde a busca por respostas às questões da vida social, passa pelos outros e acaba nos levando de volta para dentro de nós mesmos, em um ciclo contínuo!
 
 
http://www.nytimes.com/2016/02/28/magazine/what-google-learned-from-its-quest-to-build-the-perfect-team.html?_r=0
 

GEORGE NECYK
george.necyk@ecosocial.com.br
Compartilhe >
< Voltar

Atuação do EcoSocial em Desenvolvimento de Grupos

EcoSocial

Newsletter

Linkedin Facebook