IBGC Em Foco entrevista Vera Costa, do EcoSocial, sobre mediação de conflitos internos

A consultora, mediadora de conflitos e coach organizacional do EcoSocial, Vera Costa, falou à newsletter IBGC Em Foco, do Instituto Brasileiro de Governança Corporativa, sobre o crescente olhar das empresas para a importância da implementação de ferramentas e processos de mediação de conflitos internos. Ela destacou de que forma as organizações podem se beneficiar promovendo a gestão adequada de situações conflituosas. Vera concedeu a entrevista na ocasião em que esteve palestrando durante a reunião da Comissão de Empresas Familiares do IBGC, realizada no último mês de março.
(Reprodução IBGC Em Foco) 

EMPRESAS ESTÃO CADA VEZ MAIS PREOCUPADAS COM A MEDIAÇÃO DE CONFLITOS INTERNOS, DIZ ESPECIALISTA

Lygia Gil
(28/04/2017)


As empresas brasileiras se preocupam cada vez mais com a qualidade de vida de seus funcionários e buscam implementar ações para que o ambiente de trabalho se torne mais agradável e colaborativo. Porém, é importante ressaltar que essas ações vão muito além da “boa causa”, como explicou Vera Costa, mediadora de conflitos e coach, que palestrou durante a reunião da Comissão de Empresas Familiares do IBGC, realizada no mês anterior.
 
“Um estudo realizado pela CPP Global Human Capital Project com 5 mil funcionários distribuídos em 9 países - incluindo Estados Unidos, países da Europa e Brasil -, atestou que 10% dos funcionários entrevistados relataram que conflitos no trabalho levam a fracassos em projetos. A mesma pesquisa indicou ainda que mais um terço dos entrevistados afirmou que um conflito vivido resultou em um pedido de demissão de uma pessoa da equipe. Sendo que essa saída pode gerar um custo de até 150% do salário anual do empregado para a empresa”, avaliou Vera.
 
IBGC em Foco: Quais benefícios a gestão de conflitos pode trazer para uma organização?
Vera Costa: Os conflitos são inevitáveis no relacionamento humano e, portanto, precisam ser considerados na dinâmica corporativa onde as pessoas trabalham conjuntamente e de forma interdependente. A gestão de conflitos promove um ambiente de trabalho mais saudável para os colaboradores e demais stakeholders, gerando benefícios como: aumento da criatividade com base na troca de ideias e interações entre colegas; maior produtividade visto que há  maior concentração nas atividades realizadas; maior fidelidade dos colaboradores e redução do turnover; além de maior confiança entre os membros das equipes, levando a um ambiente prazeroso para o trabalho.
 
IBGC em Foco: Todo conflito é reversível? Quais os graus de indisposição entre funcionários?
Vera Costa: Nem todo conflito é reversível! É preciso lidar com o mesmo assim que acontece, assim que há o endurecimento de uma das pessoas implicadas na situação. Se isto não ocorrer, este toma dimensões seríssimas ficando impossível a reversão. O endurecimento ocorre pois as pessoas são diferentes em suas histórias de vida, personalidades, crenças, valores, conceitos, ideias, sentimentos, modos de agir. Quando não se dialoga sobre estas diferenças com respeito e um interesse genuíno de solução, a situação vai se complicando.
 
IBGC em Foco:  A mediação de conflitos em empresas familiares é diferente?
Vera Costa: Existe sim diferenças na gestão e na mediação pelo vínculo existente. O fato de pertencerem à mesma família configura-se um adicional nestes casos, inexistente em outros tipos de empresas. Os cuidados devem ser maiores, as atenções redobradas e a agilidade na identificação e abordagem do conflito são pontos “si ne qua non” para que a situação não tome proporções maiores e necessite da intervenção de um mediador profissional.
Quando for necessária a mediação profissional, a metodologia é a mesma para qualquer tipo de organização e o mediador deve considerar todos os delicados aspectos mencionados acima, quando de seu trabalho.     
 
IBGC em Foco: Quais os mecanismos que podem ser utilizados para evitar conflitos? Políticas, regras, reforço da cultura organizacional são alguns?
Vera Costa: Penso ser difícil evitar conflitos, eles fazem parte do nosso cotidiano e não temos como prever as reações e ações das pessoas. O que precisamos é tratá-los de forma adequada e rápida quando ocorrem, evitando os consequentes impactos negativos na dinâmica corporativa e utilizando-o como forma de desenvolvimento, de evolução. No entanto, a organização pode auxiliar na construção de um ambiente propício a ter cada vez menos conflitos, na medida em que:
  • Explicita os comportamentos que valoriza no seu ambiente por meio dos valores e competências que orienta seus funcionários;
  • Clarifica sua estratégia e as responsabilidades das áreas na sua implementação;
  • Treina seus funcionários, em especial os líderes, para os comportamentos e competências valorizadas, englobando a gestão dos conflitos;
  • Desenvolve e implementa políticas e debate com autenticidade os problemas enfrentados; 
  • Busca soluções conjuntas.
 
Matéria original

Compartilhe >
< Voltar

Atuação do EcoSocial em Desenvolvimento de Grupos

EcoSocial

Newsletter

Linkedin Facebook