Confiança e negócios

A expressão no "fio do bigode" enfatiza a importância da confiança, da palavra empenhada em qualquer compromisso assumido. A expressão veio do alemão "bi gott" significa "por Deus". Ou seja, acreditar no outro como quem crê em Deus.
Venho pensando sobre a relação de confiança em todas as relações, inclusive comercial. É natural que as empresas exijam muitos controles e garantias para investir ou financiar uma ideia, serviço ou produto. A construção da relação de confiança precisa de tempo, de uma cadeia de eventos e compromissos que vão se comprovando de forma constante e estável.
 
Parece que no mundo em que vivemos ser confiável e ter confiança é uma raridade entre as pessoas, até nas relações mais íntimas, como casais, pais e filhos, professor-aluno, etc.
Mas será que nós não podemos dar crédito ao outro pelo simples fato de que ele também está em busca de ter uma relação de confiança? 
 
Num recente artigo do The Economist (Estadão 08/09) foram realizados estudos que apontam forte associação entre a relação de confiança e crescimento econômico, assim como, uma relação entre países mais ricos do mundo e o nível de confiança mais elevado.
 
Se levarmos em conta estes estudos, podemos perguntar: como aumentar o grau de confiança nas relações dentro e fora das organizações?
 
A confiança é algo sutil que o espírito é capaz de captar. O convite é dê atenção aos sinais que a outra pessoa está transmitindo e confie na sua percepção.  Conheça quem está na sua frente e suspenda os julgamentos, esteja presente. Certamente você terá pistas do caminho a seguir.
 

MARLI PEREIRA DA SILVA
marli.pereira@ecosocial.com.br
Compartilhe >
< Voltar

Atuação do EcoSocial em Desenvolvimento de Organizações

EcoSocial

Newsletter

Linkedin Facebook