ARTIGO | Design pós-carreira: resgatando o protagonismo para criar novas possibilidades de atuação

GEORGE NECYK
Consultor e coach do EcoSocial
 
Carreira é a história que contamos sobre a nossa vida profissional. Para a grande maioria das pessoas, essa história fala de uma progressão de funções e cargos ocupados ao longo do tempo. Para alguns, ela se passa dentro de uma só organização. Para outros, essa história se passa dentro de várias empresas, que o indivíduo ocupa sucessivamente.
 
Seja como for, em algum momento, com o avançar da vida, a carreira dentro da organização tende a chegar a um fim, e o momento da aposentadoria se apresenta como um grande divisor de águas. Antes, a certeza de um papel e de um script dado pela organização. Depois, você precisa responder por si mesmo a questões sobre “como devo viver?” ou “como planejar minha vida para alcançar minhas aspirações daqui para a frente?”
 
A expectativa de vida tem se ampliado em todo o mundo. Na década de 40, a média brasileira era de cerca de 40 anos! Hoje, ultrapassa os 70 anos. E continua a avançar. Com a perspectiva de maior longevidade, as pessoas chegam ao momento da aposentadoria com saúde e ainda muito produtivas. E o que é mais importante: querendo ou precisando trabalhar.
 
O que fazer depois que a vida profissional se encerra nas organizações? Como encarar o pós-carreira? Qual o melhor momento para fazer isso? Este é um momento em que crenças limitadoras podem atrapalhar o próximo passo. “Não sei fazer nada além do que fiz até hoje”, “É muito tarde para mudar”, “Não posso errar”... Esses são alguns pensamentos que levam à sensação de se estar empacado. São crenças que tornam a pessoa reativa, presa na análise ao invés de ir para ação. Como se houvesse apenas uma única solução perfeita a ser atingida, como a bala de prata que não pode errar o alvo.
 
A abordagem de design thinking busca resgatar o protagonismo do indivíduo diante desta transição existencial. Ajuda a explorar novas opções e a criar um processo de experimentação que revele caminhos até então desconhecidos, ampliando o leque de possibilidades.
 
Não há um futuro único, mas um conjunto de alternativas a serem exploradas. O trabalho dos sonhos é um estado de ser que está sendo criado continuamente. Uma vida bem projetada é uma vida que faz sentido. É uma vida na qual quem você é, aquilo em que acredita, e o que pratica, estão alinhados.
 

GEORGE NECYK
george.necyk@ecosocial.com.br
Compartilhe >

EcoSocial

Newsletter

Linkedin Facebook