Mais acordos, menos litígios. Saiba por que escolher o caminho do diálogo

O programa “Diálogos Jurídicos” tem como objetivo capacitar para o diálogo com vistas a gerar acordos positivos e diminuir a litigiosidade no judiciário a partir de um olhar mais humano.  Sobre o tema, a consultora, coach e mediadora do EcoSocial Gleice Marote falou em entrevista ao portal.
 
No Brasil, onde processos jurídicos podem se arrastar por anos, qual a importância de se fomentar, cada vez mais, uma cultura do acordo?
Gleice Marote – Para a maioria das pessoas, não é confortável ter uma situação de conflito pendente, arrastando-se por anos e sem saber o resultado que se alcançará com esse caminho. Ter profissionais do Direito apoiando pessoas que se encontram nesta situação (ou prestes a entrar nela), capacitados para ajudá-las no estabelecimento de um diálogo para equações ganha-ganha, permite que todos os envolvidos saiam satisfeitos da situação e solucionem o impasse mais rapidamente.
 
O que um olhar mais humanizado pode fazer por essa mudança de cultura?
Gleice Marote Reconhecer o ser humano permite que nos tornemos mais empáticos e colaborativos, à medida que desenvolvemos o autoconhecimento e as forças atuantes nas relações. Uma vez conscientes disso, podemos utilizar melhor as ferramentas que facilitem o diálogo e a conexão, cuidando de si mesmo e do outro também.
 
Como a comunidade jurídica (advogados, juízes, defensores, etc..) pode protagonizar essa mudança, e quais os benefícios dela para a sociedade como um todo?
Gleice Marote – A única forma de mudarmos algo é agindo. Reclamar, lamentar, entristecer-se não leva a uma nova situação. Também fomos aprendendo no caminho que não é o governo, os políticos, as empresas, os chefes que devem fazer alguma coisa. Como dizia Gandhi: "Seja a mudança que você quer ver no mundo". A frase já é "batida", mas muito real. Se estamos incomodados, não adianta esperar. Precisamos AGIR. Capacitar-se para lidar com as situações de litígio de uma nova maneira nos habilita, a partir de cada indivíduo, a transformar vidas, transformar o judiciário, o país, a humanidade. Só depende de cada um de nós. Podemos usar esse poder a serviço do encontro e da paz. Essa que todos desejam. Podemos ser agentes da sua efetivação.
 
 
DIÁLOGOS JURÍDICOS
 
Data: 19 de julho, das 9h às 18h.
Local: Pulsara (Rua Butirapoá, 30, Alto da Lapa. São Paulo/SP).
Informações: gleice.marote@ecosocial.com.br
Whatsapp: (11) 99659.7577
 
Inscreva-se em: https://goo.gl/uv1Kzu
 

Compartilhe >

EcoSocial

Newsletter

Linkedin Facebook