Transição de carreira e aposentadoria são foco do programa Pós-Carreira, do EcoSocial

A Biografia Humana (abordagem da Antroposofia) possibilita uma visão panorâmica que auxilia na identificação de caminhos, crises, talentos e forças, e na apropriação do sentido da vida dentro de um contexto mais amplo. Já o Life Design traz um olhar do futuro para o presente, ativando a criatividade para que se possa perceber alternativas e mobilizar um caminho de descoberta e exploração de novos horizontes" - REGINA SILVA, consultora e coach do EcoSocial.
Estruturado em três encontros com duração de 8 horas cada, o programa Pós-Carreira – nova iniciativa do EcoSocial – pretende auxilar os profissionais que se preparam para a aposentadoria, abordando tópicos como os desejos pessoais para depois da carreira corporativa, e como aproveitar os talentos únicos para manter uma vida produtiva e inspiradora.
 
Com uma metodologia que abrange a Antroposofia, a Biografia Humana e o Life Design, o programa propicia a autorreflexão, a troca de experiências e o debate sobre carreira e longevidade, neste momento de preparação para o novo momento de vida.
  
Os principais aspectos que envolvem a transição de carreira e a aposentadoria são explorados na entrevista abaixo por Regina Silva, consultora e coach do EcoSocial que facilita o programa junto com Edilson Fernandes e George Necyk. Confira:
 
O sonho de descansar na aposentadoria ficou de lado ou divide espaço com a vontade de empreender? Dá pra conciliar as duas coisas?

Regina Silva: Todos nós temos o desejo de um merecido descanso após uma carreira de sucesso. Por outro lado, a expectativa de vida hoje ultrapassa os 80 anos. Com os avanços da medicina é possível chegar nessa idade com muita qualidade de vida, saúde e capacidade produtiva. Estamos num momento de mudança dos paradigmas sobre velhice: muitas pessoas trabalham muito além dos 60 anos e muito além da aposentadoria. Não cabe mais a imagem de alguém de chinelo, vendo televisão…
 
Temos pessoas com mais de 70 anos fazendo maratonas, aprendendo novas tecnologias e abrindo negócios. Além disso, as empresas estão reconhecendo que a sabedoria dos seniors pode ser fundamental em alguns cargos. No futuro, será preciso atualizar a imagem do que é ser idoso. Qualquer pessoa com saúde tem disposição e necessidade de se sentir útil e produtiva. É possível conciliar a necessidade de uma vida prazerosa com um novo ritmo de trabalho. Isso já é uma realidade nos dias de hoje para muitas pessoas.
 
Por que muitos ainda não dão a devida atenção ao planejamento que a vida após a aposentadoria requer?

Regina Silva:
A aposentadoria é um momento de transição importante na vida do ser humano. Durante 30, 40 anos, a pessoa se dedicou a uma carreira e se identifica com sua função e com a organização na qual trabalha. Nesse contexto, a estruturação de tempo e metas é definida pela empresa, e a vida econômica e social depende do contexto de trabalho.
 
Ao se aposentar, a pessoa terá que assumir a gestão de si mesmo, e aí surgem questões como: o que tem sentido para mim, qual é a minha missão de vida, que metas eu quero abraçar, quantas horas quero trabalhar e como organizar minhas atividades de forma produtiva. Isso traz um impacto profundo na identidade e na autoconfiança.
 
Algumas pessoas têm dificuldade de encarar essa crise e evitam pensar na aposentadoria até que se surpreendem com ela. Outros pensam nesse momento apenas como uma libertação de algo que já não os satisfaz, porém não pensam num plano para o futuro. Com planejamento, é possível tomar as rédeas da vida nas próprias mãos, fazer escolhas sensatas e alcançar o futuro sonhado. Quanto antes isso for feito, maior será o espaço de manobra e as possibilidades que se tem nas mãos.
 
Qual o momento certo para iniciar esse planejamento? Por onde começar?

Regina Silva:
Não se deve esperar o poço secar para começar a cavar. Temos casos de pessoas com 40 anos que querem se preparar para o futuro. Para essas, o programa Pós-Carreira é um espaço de reflexão e contato com pessoas com experiência de vida maior que a experiência delas. Mas também temos aqueles que estão próximos à aposentadoria e nunca pensaram sobre isso, outros se sentem limitados porque acham que só podem contar com as competências que já usam na sua função corporativa, tendo dificuldade de se imaginar fazendo outra coisa. E ainda há aqueles que já se aposentaram, mas ainda não se sentem satisfeitos com o que estão fazendo.
 
O importante é se preparar, se apropriar de seu potencial, ampliar o leque de possibilidades e fazer pilotos, pequenas experiências que permitam explorar novos caminhos, até encontrar o que faz sentido, dá prazer e realização. Isso fica mais fácil quando se conta com técnicas apropriadas para aprofundar o tema e um grupo de pessoas na mesma situação para compartilhar experiências, trocar feedbacks e diversificar os pontos de vista num ambiente seguro, e com o apoio de profissionais especializados em transição de carreira.
 
 
PÓS-CARREIRA: Transição de Carreira e Aposentadoria
Encontros: 8/10, 12/11 e 10/12/2018
Local: Sede do EcoSocial (Rua Zacarias de Gois, 1505. São Paulo-SP)
Horário: das 9h às 18h30min, com uma hora e meia de almoço.
 
Informações, investimento e inscrições: www.poscarreira.com.br

Compartilhe >

EcoSocial

Newsletter

Linkedin Facebook