ARTIGO | Brilhar na carreira

Por Marli Pereira da Silva
Coach e consultora em desenvolvimento humano do EcoSocial
 
 
Nelson Mandela ilustrou muito bem a questão do potencial humano no seu discurso de posse como presidente da África do Sul em 1994:
 
“Nosso maior medo, não é o de sermos inadequados.
Nosso maior medo é o de sermos poderosos, além da medida.
É nossa luz, não nossa escuridão o que mais nos apavora.
 
Perguntamos a nós mesmos:
Quem sou eu para ser brilhante, esplêndido, talentoso e fabuloso?
Na verdade, por que não seria?
 
Você é um filho de Deus. Bancar o pequeno, não serve ao mundo.
Nada nos esclarece no sentido de nos diminuirmos, para que outras
 pessoas não se sintam inseguras em torno de nós.
 
Nascemos para tornar manifesta a glória de Deus dentro de nós
Ela não está em alguns de nós, está em todos nós.
 
E quando deixamos nossa própria luz brilhar, inconscientemente,
damos a outras pessoas permissão para fazer o mesmo.
Quando nos libertamos do nosso próprio medo, nossa presença
automaticamente liberta outros”.
 
 
Mas como tornar visível o potencial de uma pessoa, para si mesma e para a organização? Essa pergunta me vem à mente com frequência, já que trabalho com o desenvolvimento de pessoas.
 
Ocorre que, muitas vezes, não enxergamos o potencial que existe dentro de nós. É preciso que alguém nos “examine” e aponte nossas as habilidades, qualidades e competências evidenciadas no dia a dia. É para ajudar a mapear essas competências e descobrir o verdadeiro potencial de uma pessoa que servem as ferramentas de assessment aplicadas dentro das organizações.
 
Mas se o assessment pode mostrar nossas competências, pode também revelar nossos gaps em conhecimentos, habilidades e atitudes.  Logo, o assessment é uma poderosa ferramenta para autoconhecimento, pois indica nossos pontos fortes e os pontos a serem desenvolvidos. É também uma ferramenta de autodesenvolvimento, pois aponta o que precisamos trabalhar para evoluirmos na carreira e na vida.
 
Quando olhamos para o passado e nos damos conta das etapas que cumprimos, dos desafios que enfrentamos, dos feedbacks recebidos, nos tornamos mais fortes e confiantes para enfrentar novas situações e o futuro.
 
Nós, do EcoSocial, baseamos nossos trabalhos a partir do arquétipo do ser humano integral, que leva em conta as três dimensões humanas: pensar, sentir e o querer/agir para a plena realização do potencial. Aliado ao autoconhecimento promovido pelo assessment, é o desenvolvimento dessas dimensões que permitirá ao profissional guiar-se conscientemente e atuar no mundo com ações criativas, conscientes e responsáveis. E brilhar em sua carreira.
 

MARLI PEREIRA DA SILVA
marli.pereira@ecosocial.com.br
Compartilhe >
Instagram Linkedin Facebook